Selecione

Tod@s nós já passamos por momentos de: “ou dá ou desce!”…jargões machistas à parte, mas é isso mesmo: momentos decisivos onde temos de escolher isso ou aquilo, sem mais!

Estou vivendo esse momento com minha cliente de coaching…momento de definir tudo na vida: se vai ou se fica, se segue ou se pára, se confia ou não confia…TUDO!!!!

Mas, na real, dizem (as boas línguas) que devemos começar com o que “não queremos” para depois descobrirmos o que queremos. Mas, seres humanos que somos, temos complexidades e, por vezes, o que achamos que não queremos ou que temos certeza de não querer, está associado à algo que não queremos encarar de fato! “Aí que tá” (já diria meu pai)!!!

A base das melhores escolhas que podemos tomar – qualquer que seja – deve ser o autoconhecimento. Este sim, te previne e protege de continuar num caminho que não leva a lugar nenhum, ou ainda, de não fugir do que está escondido lá no fundinho da alma, mas que deve vir à luz para resolução e para seguir adiante na vida!

Contudo esse processo de autoconhecimento dá trabalho e, tipo assim, leva uma vida, pois nunca estaremos 100% prontos e “resolvidos”, quando isso acontecer, provavelmente estaremos em outro plano. Se conhecer, se reconhecer (no outro), entender suas motivações e desmotivações é caminho árduo, batalhado (consigo mesmo), complexo e, muitas vezes doloroso. Encarar sua escuridão fundamental/ lado sombra/ lado negro da força ou qualquer nome que queira dar – requer coragem, humildade e paciência!

Também não acredito em soluções mágicas, rápidas e indolores…o processo é um processo, não ocorre da noite para o dia, mas quem tem a ousadia de encarar a si mesmo e despir-se frente ao espelho da sua vida para enxergar-se na essência, esse sim, conquista o bem maior de todos – A LIBERDADE! Só é livre quem se liberta das correntes que se coloca!

Vencer a si mesmo é o maior dos desafios

Vai encarar???